Como surgiu a Copa do Mundo Feminina? Quando aconteceu a primeira?

Como surgiu a Copa do Mundo Feminina? Quando aconteceu a primeira?

Maria Maria 18 mar 2020

Concebida pela primeira vez pelo então presidente da FIFA, João Havelange, em 1989, a Copa do Mundo Feminina, em menos de uma década, evoluiu da ambição de um homem para o principal evento do futebol feminino em todo o mundo.

O sonho ganhou vida no torneio inaugural em novembro de 1991, realizado pela China. Ele contou com 12 equipes de seis continentes em uma série de jogos para ser coroada a primeira campeã mundial feminina.

A competição começou com uma fase de grupos dividindo as 12 nações concorrentes em três grupos de quatro que se enfrentaram a fim de decidir as duas melhores equipes de cada grupo que progrediam para a fase eliminatória, além da melhor terceira colocado.

A competição progrediu até que o primeiro troféu da Copa do Mundo Feminina foi concedido aos EUA, que foram as estrelas do torneio inaugural com um recorde invicto e a equipe geral com mais gols do torneio com sua principal atacante, Michelle Akers, ganhando o prêmio Bota de Ouro e Carin Jennings vencendo a Bola de Ouro.

Os EUA jogaram na Noruega na final, onde o placar estava em 1 a 1 e pareciam destinados a decisão por penaltis, até que Akers marcou o gol da vitória para os EUA, diante de uma multidão de 65.000 pessoas no Estádio Tianhe de Guangzhou.

A Noruega foi a segunda colocada, enquanto a Suécia venceu o playoff de terceiro lugar contra a Alemanha, que terminou em quarto, mas levou para casa o prêmio FIFA Fair Play. Com os títulos premiados e os resultados oficiais, o primeiro torneio da Copa do Mundo Feminina terminou por mais quatro anos.

Em junho de 1995, levou a Copa do Mundo para a Suécia, onde as melhores dúzias de equipes do mundo se reuniram pela segunda vez para não apenas jogar a copa do mundo, mas também a qualificação para o primeiro Torneio Olímpico de Futebol Feminino no ano seguinte, em Atlanta, na Geórgia.

Receba Novidades

Segunda Copa Mundial Feminina

A FIFA usou o torneio de 1995 como uma oportunidade de experimentar o conceito de tempo limite, uma regra que permitia a cada equipe pedir um intervalo de dois minutos. Mas, como quase nenhuma equipe aproveitava a oportunidade, a regra foi mais rígida, impondo os intervalos para um momento em que um intervalo era iminente, como após um gol ser marcado, uma reposição a ser realizada ou um chute a gol.

Assim, com dois prêmios em disputa, o torneio começou com a fase de grupos. Os principais classificados foram Alemanha, Noruega e EUA; as classificatórias para o segundo lugar foram Suécia, Inglaterra e China PR, enquanto o Japão e a Dinamarca se classificaram como os três primeiros colocados para jogar nas quartas de final.

Os resultados deixaram Alemanha, Noruega, EUA e China PR nas meias-finais das quais Alemanha e Noruega chegaram à final.

Esta foi a segunda final consecutiva da Noruega e, ao contrário da final anterior, saiu vitoriosa com uma vitória por 2 x 0 sobre a Alemanha para conquistar o título da Copa do Mundo Feminina.

Ao lado da vice-campeã Alemanha, os EUA ficaram em terceiro e a China terminou o torneio em quarto lugar. Outros prêmios incluíram a Bola de Ouro, que foi para a Noruega Hege Riise, a Noruega Kirstin-Ann Aarones levou para casa o prêmio Bota de Ouro, enquanto o prêmio FIFA Fair Play foi concedido à nação anfitriã Suécia.

A final da Copa do Mundo do século provou ser o início de uma nova era de sucesso para o futebol feminino e se caracterizou como um marco na história do esporte feminino.

Terceira Copa Mundial Feminina de Futebol

O país anfitrião do torneio de 1999 foram os EUA e eles organizaram uma Copa do Mundo de proporções sem precedentes. Os jogos foram disputados em grandes estádios, atraíram novos recordes, cobertura da mídia e audiência da televisão.

Para o evento de 1999, o número de equipes competindo pelo título aumentou para 16 disputando uma fase de grupos dividida em quatro grupos de quatro equipes. As duas principais equipes progrediram para as quartas de final e apresentaram as verdadeiras potências do jogo feminino: China, Rússia, Noruega, Suécia, Alemanha, EUA, Brasil e Nigéria.

Jogando pela primeira vez nas finais da Copa do Mundo, a China aproveitou ao máximo as semifinais, golpeando o norueguês por 5 a 0 para chegar à final. O país anfitrião, os EUA, venceram o Brasil por 2 x 0 na outra semifinal.

A final provou ser um momento marcante na história do jogo feminino e, junto com o torneio como um todo, fez nomes conhecidos de muitos jogadores dos Estados Unidos, como Mia Hamm, Brandi Chastain.

O jogo foi no Rose Bowl, na Califórnia, um recorde de 90.185 torcedores, incluindo o ex-presidente Bill Clinton,  estádio lotado para assistir à final em que a equipe da casa venceu por 5 a 4 nos pênaltis que coroaram os Campeões do Mundo pela segunda vez.

A China terminou como vice-campeã, uma conquista fantástica em sua estreia no torneio. O atacante Wen Sun recebeu o prêmio Bola de Ouro e Sapato de Ouro, que ela compartilhou com a brasileira Sissi. O Brasil venceu a Noruega no playoff do terceiro lugar, enquanto o prêmio FIFA Fair Play foi concedido à China.

Receba Novidades

Quarta Copa do Mundo Feminina de Futebol

Um surto devastador da doença SARS obrigou a FIFA a mudar o local da Copa do Mundo Feminina de 2003 da China para os EUA, numa tentativa desesperada de manter o evento dentro do cronograma. Felizmente, tudo saiu sem problemas e os estreantes da Copa do Mundo França, Coréia do Sul e Argentina foram introduzidos na final.

O mesmo formato do torneio anterior foi adotado, com oito das 16 equipes avançando para as quartas de final. A primeira meia-final surpreendeu o mundo que assistia, enquanto a Alemanha conseguiu uma vitória por 3 a 0 contra grandes favoritos e os atuais campeões dos EUA. Eles avançaram para a final onde encontraram a Suécia, que conquistou por 2 a 1 o Canadá.

O cenário estava pronto para uma final europeia, que acabou sendo rápida, hábil e dramática, com um gol alemão de ouro, separando as duas equipes no final.

A Alemanha foi coroada campeã mundial pela primeira vez e seu capitão Birgit Prinz foi a estrela do torneio, ganhando os prêmios Golden Shoe e Golden Ball. Os finalistas da Suécia foram os segundos classificados, os EUA ficaram em terceiro lugar decepcionantes, enquanto o Canadá, quarto emergente, ficou em quarto lugar. O prêmio FIFA Fair Play foi novamente para a China.

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos

Selecionamos os melhores planos de telefonia, internet e tv por assinatura para o seu perfil.