Hyperloop é viável no Brasil?

Hyperloop é viável no Brasil?

Felipe Felipe 03 ago 2021

Um dos grandes problemas do Brasil é seu sistema de transporte que é totalmente focado na modalidade rodoviária. Porém, uma empresa quer mudar essa realidade, mesmo que pareça utópico, é o que quer a Hyperloop no Brasil

A Hyperloop TT é uma das empresas que está em parceria para desenvolver a ideia de Elon Musk, um dos homens mais ricos do mundo e dono da Tesla, empresa de carros elétricos. A ideia consiste em um sistema ferroviário com trens que se movem pelos trilhos através da força eletromagnética, podendo assim alcançar velocidades muito altas. 

Para você ter uma noção da velocidade que esse trem pode chegar, temos como exemplo uma viagem de avião do Rio de Janeiro até São Paulo que demora por volta de 50 minutos. Com o Hyperloop no Brasil, esse trajeto demoraria menos da metade do tempo, ou seja, menos de 25 minutos, segundo dados da própria empresa. 

O primeiro teste da Hyperloop TT está sendo construído em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, e a empresa demonstrou interesse em trazer pelo menos uma linha do Trem de Alta Velocidade (TAV) para o Brasil a partir de 2025, que faria provavelmente a linha de São Paulo até o Rio de Janeiro. 

Poucas informações foram divulgadas pela empresa e pelos governos que passaram pelo Brasil desde o primeiro contato e tentativa de negociação. Saiba o que já aconteceu e pode acontecer com a Hyperloop no Brasil e se esse projeto é viável para a realidade brasileira. 

Receba Novidades

Tentativa de instalação de Trens de Alta Velocidade (TAV) no Brasil 

Entre 2011 e 2012, no governo Dilma Rousseff, foi criada a estatal ETAV (Empresa de Transporte Ferroviário de Alta Velocidade), cuja a intenção era a implementação de um Trem de Alta Velocidade que fizesse o trajeto de Campinas, passando por São Paulo e chegando até o Rio de Janeiro antes da Copa do Mundo de Futebol no Brasil em 2014. 

O projeto chegou a ser estudado e elaborado, porém por diversos motivos, nunca foi iniciado. Com isso, a ETAV foi renomeada para EPL (Empresa de Planejamento e Logística) e em 2020 foi fundida com outra estatal da área ferroviária chamada VALEC. 

Dirk Ahlborn, presidente da Hyperloop Transportation Technologies, entrevista para a Forbes, disse que apesar do trecho “Rio de Janeiro – São Paulo” estar com dificuldades de negociações com os governos estaduais, já há o estudo para a implementação de uma linha “Serra Gaúcha – Porto Alegre”. 

Essa linha no sul do Brasil faria esse trajeto em apenas 12 minutos, o que atualmente leva mais de 3 horas de ônibus. Estão sendo feitos estudos sobre a viabilidade econômica, técnica e o impacto socioambiental que tal construção teria na região. 

Dirk mesmo disse que não existem sistemas ferroviários lucrativos em nenhum lugar do mundo, que sempre há necessidade de subsídios do governo e esse é um dos maiores atravessamentos e desafios para que seja instalado um Hyperloop no Brasil. 

Problemáticas de instalação de um Hyperloop no Brasil 

Apesar de um trem de alta velocidade que faz trajetos que normalmente levariam horas em apenas alguns minutos parecer uma solução de alto nível para a questão do transporte no Brasil, existem diversas problemáticas que podem interferir e fazer o valor de uso dessa tecnologia ser inviável em solos brasileiros. 

Vamos elencar aqui alguns pontos que podem influenciar a negociação e decisão dos governos estaduais e federais em relação a aceitação de um projeto desse porte e que precisa ser estudado com critério e cuidado. 

Impactos ambientais, sociais e econômicos 

O Hyperloop no Brasil parece ser uma ótima alternativa ambiental para um país que predominantemente faz seu transporte por vias rodoviárias, o que traz um alto índice de emissão de gases poluentes, além da poluição sonora. 

Porém, para se pensar a questão ambiental, é preciso olhar para outros fatores como, por exemplo, os impactos que a construção pode ter no solo, na fauna e flora local, dependendo de onde a malha ferroviária será instalada para o uso do Hyperloop no Brasil. 

Além disso, o impacto social e econômico pode ser grande em uma determinada região, mudando totalmente a dinâmica mercantil e de relacionamentos em um dado espaço, o que pode gerar conflitos de interesses, perdas de alguns potenciais econômicos, mas também reforçar aspectos positivos deste local. 

Todo o estudo necessário para se instalar uma obra de grande porte precisa ser criterioso e não pode ser feito sem muito diálogo e revisões sistemáticas de diversos governos e prefeituras que serão influenciados pela nova tecnologia. 

Investimento público e iniciativa privada 

Outro ponto que gera polêmica e inclusive foi citado Dirk Ahlborn é o fato de que nenhuma malha ferroviária e gestão de empresas de trens gera lucro sem o incentivo fiscal e econômico dos governos locais para a obra, manutenção e funcionamento desses serviços. 

Porém, qual seria o retorno para a população e o governo desse grande investimento que precisa ser feito para uma instalação dessa magnitude no Brasil? De primeira vista, fica claro as potencialidades de locomoção, menor uso de meios de transportes altamente poluentes e desafogo das redes rodoviárias nos trechos com linhas de Hyperloop no Brasil. 

O que é difícil de prever é se esses fatores vão superar a viabilidade econômica do projeto, uma vez que o custo de manutenção e funcionamento de um projeto desses pode ser alto. No Brasil já existem diversas polêmicas sobre obras que depois de concluídas acabam por ser esquecidas e não ter o impacto que deveriam na sociedade. 

Por isso, os investimentos públicos em parceria com iniciativas privadas deve ser bem elaborado, pensado e firmado entre ambas as partes, pois, tanto governo quanto empresa não desejam ter prejuízos e perder investimentos de grande valor. 

Localização geográfica 

Quando se pensa na instalação de um projeto de locomoção urbana e mercantil, é importante analisar fatores geográficos, sociais e econômicos para que a linha ferroviária seja utilizada ao seu máximo, fazendo valer o investimento aplicado. 

Por isso, é delicado o estudo do trajeto e paradas que um Hyperloop deve fazer no Brasil. Como o trem de alta velocidade pode ser usado para fazer diversas viagens no mesmo dia em poucos minutos, qual seria o trajeto com maior viabilidade de uso e como serão pensados os futuros trajetos? 

Como visto, para a criação e instalação de um projeto de grande magnitude no Brasil é preciso estar atento a diversos pontos cruciais na dinâmica social, econômica, política e ambiental do território para que a obra não se torne um “elefante branco” e seja usada para fins estritos e de pouco impacto. 

Impactos positivos esperados de um Hyperloop no Brasil 

Para além das problemáticas, pode-se pensar em diversos aspectos positivos da instalação de um Hyperloop no Brasil. Alguns já foram citados como maior velocidade de deslocamento para pessoas e produtos, possibilidade de transporte com menor taxa de emissão de poluentes, desafogamento do complexo rodoviário brasileiro, entre outros. 

Mas, ainda há alguns recursos que podem ser utilizados a favor do governo e da população com a instalação de um Hyperloop no Brasil, como por exemplo, a captação e venda de energia solar e eólica que pode ser gerada pelo sistema de funcionamento do trem de alta velocidade. 

Além disso, o valor das passagens desse meio de transporte seria menor que o de um avião, por exemplo, como afirma Dirk Ahlborn, pois a dinâmica de pontes aéreas e gastos com infraestrutura são menores e bem mais simples do que de uma empresa aérea e até mesmo de transporte rodoviário como ônibus. 

Outro ponto positivo que resulta desses valores mais baixos é o valor de transporte de cargas e entregas no Brasil. Atualmente, o Correios faz todo o transporte por via rodoviária, o que aumenta os valores de frete e também o tempo de espera, deslocamento, triagem e entrega. 

Imagine quantas entregas serão possíveis de serem realizadas em apenas algumas horas com o Hyperloop no Brasil. Além disso, iniciativas privadas também poderiam se aproveitar da velocidade de deslocamento para diminuir custos de produção, tornando mais barato o produto final que fornecem aos consumidores. 

Afinal de contas, um Hyperloop seria viável no Brasil? 

Como pode ser percebido durante todo o texto, existem diversas minúcias e especificidades em relação a implementação de um Hyperloop no Brasil. O fato de outros países ainda não terem uma construção dessa empresa também dificulta termos um exemplo de se essa obra é realmente positiva ou negativa no final das contas. 

Por isso, a resposta para essa pergunta é difícil e talvez inexistente no momento, pois não há como saber todos os impactos, desafios e melhorias que um sistema Hyperloop pode trazer para um país que tem diversas outras questões sociais, de infraestrutura, de saúde e de outras áreas para resolver. 

Assim, esse assunto se torna polêmico para muitas pessoas que têm pensamentos diversos sobre o Hyperloop no Brasil. Mas o que fica explícito com esse texto é que há dificuldade e potencialidades a serem exploradas e que a população no geral pode aguardar mais um pouco para saber quais serão os desdobramentos que esse tema ainda irá gerar no Brasil. 

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos

Selecionamos os melhores planos de telefonia, internet e tv por assinatura para o seu perfil.