Quantas divisões tem o futebol brasileiro? Quais são?

Quantas divisões tem o futebol brasileiro? Quais são?

Maria Maria 18 mar 2020

Cada uma das 27 unidades federativas brasileiras possui sua própria federação de futebol. Estas federações estaduais têm autonomia para decidir como será o formato de sua competição regional.

Receba Novidades

Campeonatos Estaduais

Os campeonatos estaduais são disputadas antes do início do Brasileirão, o principal campeonato a nível nacional, geralmente, de janeiro a maio. Cada clube é afiliado à federação de futebol de seu estado e, portanto, participam da competição. É possível que um clube jogue na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, mas a segunda divisão no Campeonato Estadual,  por exemplo – o que é estranho, mas já aconteceu.

Os campeonatos estaduais são as mais antigas competições de futebol do Brasil, como existem desde 1902, com a criação da federação paulista.

Charles Miller foi o responsável pela criação do primeiro torneio de futebol no Brasil, a liga paulista. Charles voltou para o Brasil da Inglaterra, onde cursou a faculdade e descobriu sobre o esporte. Em 14 de dezembro de 1901, foi fundada a Liga Paulista de Foot-Ball , composta inicialmente por 5 clubes: São Paulo Atlético , Internacional , Mackenzie , Germânia e Paulistano. Os clubes competiram em 1902 pelo título da liga, que terminou com o São Paulo Athletic Club como campeão e o próprio Charles como artilheiro. Diferentemente dos vizinhos Argentina e Uruguai, o futebol era um esporte para a elite brasileira naquele tempo, e os negros e os pobres só podiam assistir.

Importância das Federações Estaduais

O raciocínio por trás da criação de federações estaduais é que o Brasil é um país muito grande, portanto não seria possível ter uma competição nacional até o momento em que o futebol fosse introduzido aqui. Cada estado tem basicamente o tamanho de um país. Há muitos debates no Brasil sobre se os campeonatos estaduais devem terminar ou não. Mas é importante lembrar que eles atuam como uma competição de qualificação para a 4ª divisão brasileira.

A CBF possui um ranking de federações estaduais, onde cada uma das 27 federações estaduais de futebol é avaliada a cada ano. Existem 68 equipes que participam da Série D, a 4ª divisão do Brasil:

4 equipes rebaixadas da Série C (3ª divisão);

A federação estadual melhor avaliada no ranking obtém quatro vagas;

Da  segunda  a nona federações estaduais melhores avaliadas  recebem três vagas, cada uma;

O restante das dezoito federações estaduais recebem duas vagas cada.

Outra coisa a ter em mente é que as ligas estaduais são a única competição que muitos clubes pequenos jogam em toda a temporada. Então, quando e se acabar, estes clubes teriam que demitir todo os profissionais envolvidos com o esporte.

Os Críticos dos Campeonatos Estaduais

Por outro lado, os clubes de maior investimento jogam uma quantidade absurda de partidas a cada temporada, e os campeonatos  estaduais desempenham um papel muito importante nisso. Além disso, os jogos não atraem um grande número de torcedores para o estádio, exceto os clássicos e os estágios decisivos.

A importância das ligas estaduais para o desenvolvimento do futebol no Brasil é inegável, para dizer o mínimo. Mas os críticos apresentam suas justificativas para que sejam abolidas. Embora seja verdade que alguns jogos, como clássicos e as fases decisivas dos torneios, possam proporcionar algum interesse nos torcedores, estes campeonatos ainda assim são deficitários economicamente,  não atraem um grande número de torcedores para o estádio e produzem um efeito negativo espremendo ainda mais o calendário de competições, não há tempo suficiente para uma pré-temporada adequada e não há pausa para as datas da FIFA, o que significa que os melhores jogadores dos clubes estarão de fora nesse período.

É claro que o fim das ligas estaduais prejudicaria os clubes menores, mas não necessariamente desde que  os campeonatos estaduais fossem disputadas apenas entre os clubes que não estão inclusos na primeira  divisão nacional, estes clubes competiriam para se qualificar a subir para a quarta divisão nacional.

Nos estados com clubes de menor investimento (pense no Norte / Nordeste / Centro-Oeste), é um grande negócio. Nos estados com clubes de maior investimento, não é grande coisa e não é considerado uma grande conquista um campeonato estadual. Por exemplo, as pessoas dizem que o Grêmio passou 15 temporadas sem troféu, mesmo tendo vencido algumas vezes o campeonato gaúcho  no período.

Costumava ser muito valorizado por um longo tempo. Para exemplificar isso: o Santos, nos anos 60, quando tinha um time com Pelé, Pepe e Coutinho, decidiu não jogar Libertadores (torneio continental) três vezes, apenas para disputar a liga paulista. Parece insano agora, mas é o quão alto foi valorizado no momento. É por isso que muitas pessoas cometem um erro ao dizer que as estatísticas de gols de Pelé estão transbordando porque ele jogou muito contra clubes estaduais.

Para os grandes clubes os campeonatos estaduais só interessam pelos jogos contra seus rivais nas semifinais e na final. Isso basicamente é a única compensação pela participação no torneio.

Receba Novidades

Quantas Divisões Tem o Futebol Brasileiro? Quais São?

Imagine um clube de futebol recém fundado, dependendo do estado, o clube começaria na última divisão do estado. São Paulo e Rio são os únicos estados a ter uma quarta divisão. Então, digamos que o clube tenha sido criado em 2018 e afilie-se à FERJ (federação de futebol do Rio). O clube se classifica bem e sobe para a 3ª divisão em 2019, 2ª em 2020 e 1ª em 2021. Quando chegar à primeira divisão do estado, poderá se qualificar para a 4ª divisão do campeonato brasileiro. Então, em 2022, o clube estará na 4ª divisão nacional, 3º em 2023, 2º em 2024 e, finalmente, em 2025, o clube finalmente chegaria a primeira divisão, 7 anos depois de sua fundação.

Repensando o Futebol Brasileiro

Nosso jogo de clubes da Série A parecem a terceira divisão global. O futebol brasileiro está hoje mais atrás dos principais centros do que nunca, por qualquer indicador. Somos facilmente derrotados em termos de público médio, audiência na TV, renda dos clubes e interesse dos patrocinadores.

A violência mantém as pessoas afastadas dos estádios. E somos exportadores de talentos, ajudando outras ligas a serem mais atraentes do que as nossas. Em todo o mundo, o futebol se prepara para o início da temporada com seu campeonato nacional.

Os ingressos para a temporada, os eventos com patrocinadores e parceiros são todos planejados e promovidos com antecedência. Mas a liga brasileira começará mais uma vez após meses de jogos sem sentido. E para piorar as coisas, não há grandes esforços de marketing ou comunicação para envolver o torcedor e encher o estádio.

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos

Selecionamos os melhores planos de telefonia, internet e tv por assinatura para o seu perfil.